segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

VIVENDO O NATAL - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Natal não é só alegria
Muitas luzes, presentes e sorrisos
É também lembrança, melancolia
Despedidas, abraços e encontros

Natal é nascimento, é reflexão
É hora de ouvir a voz do coração
Esquecer mágoas, pedir perdão
De mudança de vida, atitude e inovação

Natal é momento de verdade
Não importa qual a tua crença ou fé
É a confirmação que Jesus não se esquece de você
Porque Ele é o amor e é fiel

Que possamos deixar nascer definitivamente em nossos corações o que é indispensável para um Natal Vivo. A capacidade de amarmos uns aos outros, sem medo, sem restrições e sem preconceitos. Feliz Natal e um prospero ano novo para todos.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

TRADUÇÃO INVERSA - JOANA D'ARC MDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Se me perguntas quem sou, respondo-te
Que sou eterna porque sou fração
Sou força porque sou querer
E sou vida porque sou instante

Se me perguntas onde quero chegar
Respondo-te:
Que no âmago da imaginação
No limite da mais intensa emoção
E no arrojo da mais louca paixão.

Se me perguntas se ao teu lado meu querer vai ter fim
Paro e respondo-te sem muito saber:
Que só depende de você, porque mesmo sem querer,
meu momento consiste no agora
e agora o que eu mais quero é te querer

TRADUÇÃO INVERSA - JOANA D'ARC MDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

Se me perguntas quem sou, respondo-te
Que sou eterna porque sou fração
Sou força porque sou querer
E sou vida porque sou instante

Se me perguntas onde quero chegar
Respondo-te:
Que no âmago da imaginação
No limite da mais intensa emoção
E no arrojo da mais louca paixão.

Se me perguntas se ao teu lado meu querer vai ter fim
Paro e respondo-te sem muito saber:
Que só depende de você, porque mesmo sem querer,
meu momento consiste no agora
e agora o que eu mais quero é te querer

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

DEZEMBRO

DEZEMBRO, POESIA E VIDEO DE JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA, IMAGENS E MUSICA DO GOOGLE, DEZEMBRO 2009, SÃO PAULO - BRASIL.

VISITE O BLOG DA POETISA http://joanadarcpoeta.blogspot.com

Palavras-chave:
MES DE DEZEMBRO POESIA MENSAGEM DE NATAL NASCIMENTO DE JESUS MUSICA NATALINA JOANA D'ARC DA MATA

QUEM É ESTA MULHER? JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




GIRANDO AO...............AMANHECER

LEVE COMO A.......... BRISA
O PERFUME ..........AO VENTO ESPALHA
RASTRO DE..........DOÇURA NO AR
IARA,.FADA ....OU ROSA
ASAS...............SEDOSAS,
................... .BORBOLETAS
...................MISTURAM-SE AS ROSAS
................A PROCURA DA GLÓRIA
..............QUE BRILHA COM GRAÇA.
............POR ENTRE AS FLORES
.........COM LEVEZA E HARMONIA
.....A GLORIA QUE É ROSA
...QUE DA BRISA SE FEZ MULHER

ARQUETIPO DE DOÇURA
PARA OS POETAS INSPIRAR

DEZEMBRO JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Quando chega dezembro
O verde fica mais brilhante
A noite passa sem pressa
O vento canta suave
Pra criança que mora em nosso coração
Sorver do universo à paz

Quando chega dezembro
Logo pensamos no Natal
Ficamos mais vulneráveis
Aos poucos mais verdadeiros
As vezes mais tolerantes
E a cada dia que passa
Chegarmos mais perto de Deus

E na véspera do Natal
Queremos uma mesa com fartura
Dos amigos muitos abraços
Muitos sorrisos, muitas cores
E que deus esteja ao nosso lado
Para da nossa ceia participar


E para o ano que se inicia
Pedimos à Cristo em oração
Que nos ajude a decifrar
A linguagem do amor divino
Para que dentro de nos
Nunca possa faltar
Muito espaço e muita luz
Para que o menino Jesus
Possa estar sempre a brincar
com o menino Que nasce a cada ano
Dentro do nosso coração
Ensinando-nos a amar
Sempre pronto a nos perdoar
E Oferecendo seus ombros
Pras nossas magoas carregar

JESUS CONTINUOU A DIZER A MULTIDÃO: EU SOU A LUZ DO MUNDO. QUEM ME SEGUE NÃO ANDARÁ NAS TREVAS ,MAS TERÁ A LUZ DA VIDA.
JOÃO 8.12

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

PLAYER DOS VÍDEOS DE JOANA D'ARC DA MATA (clique aqui para ir ao canal de Joana)



http://www.youtube.com/user/POESIADARC

QUANDO O AMOR CHEGA AO FIM

POESIA E VIDEO DE JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA,

IMAGENS E MUSICA DO GOOGLE,

NOVEMBRO DE 2009, SÃO PAULO - BRASIL

SOU SOLIDÃO - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Sou ...
Poesia....................................................sem rima
Solidão......................................sem esperança
Imensidão...........................sigo minha sina
Sou
Tormento.........................sou mistério
Momentos......................monotonia
Amplidão......................Desilusão
Sou
Pássaro..................... sem asas
No espaço...............cinético
me solto...........me perco
................................
.....................sou só
.........sou solidão
sou so solidão
sou solidão
.sou só

domingo, 29 de novembro de 2009

QUANDO O AMOR CHEGA AO FIM - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Um grande amor chega ao fim
quando não mais saboreamos o amanhecer
E quando a cada prelúdio
Adentramos na imensidão da noite
Para nos perder a cada alvorecer.
Um grande amor se faz pequeno
Quando nossas promessas tornam-se difíceis de cumprir
Quando sentimos necessidade de trocar confidências com os velhos amigos
E quando paramos para perguntar a nos mesmos
Ate que ponto esta valendo este amor e até que ponto somos amados.
Um grande amor começa a se desfazer
Quando nos fazemos pó para nos soltar ao vento
quando não sentimos mais vontade de nos misturar ao luar
Para caminharmos ao relento.
Quando nos vem a vontade de nos fazer areia
Para nos jogar a distancia sem pressa de voltar.
Quando buscamos a linha tênue do tempo
Na tentativa de agarramos o vento
E atiramos para longe nossas frustrações,
Quando nos sentimos enraizados ao nada.
E numa tentativa inconsciente
Tentamos transformar as nossas mais intimas lembranças
Em sementes de esperanças.
E quando constatamos amargurados
que o nosso tempo foi em vão
e desta historia de amor
Só nos restou para colher, nostalgia e solidão

terça-feira, 24 de novembro de 2009

CORINTHIANS PAIXÃO.

video e poesia de Joana d'Arc Medeiros de Azevedo da Mata. Imagens do Google São Paulo,novembro de 2009. Brasil
Corinthians Timão Gaviões da Fiel Hino Futebol Joana d'Arc da Mata poesia

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

A VIAGEM - Joana d'Arc Medeiros de Azevedo da Mata

Poesia e video de Joana d'Arc Medeiros de Azevedo da Mata

http://joanadarcpoeta.blogspot.com
Categoria: Pessoas e blogs
Palavras-chave:
JOANA D'ARC DA MATA POESIA MÚSICA POEMA ECOLOGICO FLORES PÁSSARO VIAGEM LIBERDADE VOO DA BORBOLETA

sábado, 14 de novembro de 2009

ENCONTRO - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Às vezes a depressão toma conta de mim
Sinto-me como uma folha solta no outono a vagar
Não sei se é depressão, cansaço ou a certeza do fim
Dos sonhos que eu não pude ou não soube sonhar

Não saber ou não poder fico na duvida
Mas com duvida não vale a pena viver
Embora a duvida seja o ponto de partida
Que nos leva atravessar a ponte do querer saber

Da duvida para a incerteza há uma diferença
Se a duvida é sempre a confirmação da descrença
A incerteza é o primeiro passo para a esperança

Se tenho duvida portanto passo a não crer em mim
Daí, me decifrar passa a ser uma meta para enfim
Alcançar a tão sonhada ponte do querer saber para evitar meu fim

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

JURAMENTO INSANO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA






Quero ser.............acorrentada
Tua estrada.........desencontrada
Orientar...............dedicada
Tua caminhada...fadigada
Encontrar............aliviada
Tua morada....... .dourada
Abafar................. dilacerada
Tua solidão.........fechada................... tenho que abrir
Acender.............. embriagada......... ferir
Tua emoção........abafada................... tenho que ouvir
Alimentar............acomodada......... fingir
Tua esperança.... abandonada..........tenho que fugir
Beijar................... emocionada..........permitir
Tua boca.............. viciada.....................tenho que sentir
............................................ rasgada................dividir
............................................ desesperada...........
tenho que partir
............................................ magoada............. mentir
.............................................renegada................ tenho que perseguir
.............................................machucada........... cair
............................................esmagada............
tenho que sorrir
................................................................................iludir
...........................................................................................................................................................Tenho que decidir
.............................................................................insistir

TALVEZ - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO D MATA


Vou partir
Outro dia talvez eu possa
Ufanar o que hoje é impossível

Desvanecer do meu coração esta dor
Infinita e cruel que me consome
Zurzir consciente minha covardia
E partir ao teu lado sem temor
R
etomando a felicidade que ficou perdida

Adeus
Deixo com você um muito de mim
E sigo disfarçando a cada verso a minha dor
Um dia talvez quem sabe eu possa
Sufocar ao teu lado a solidão

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A MULHER DE LÓ - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Algumas vezes ouvi dizer
Que da esposa de devemos esquecer
Pois a sua atitude por assim falar
Foi deprimente e, portanto nem devemos lembrar

Particularmente sou contraria a esta colocação
E vou deixar claro minha opinião
Para ser cristã não basta apenas viver em oração
É preciso disciplina, obediência e adoração.

Não esquecer que Deus está presente em todas as ocasiões
Não negligenciar as mais simples obrigações
Não questionar de Deus as decisões
E não buscar na palavra divina, contradições.

As vezes o colorido da nossa vida é apagado
No nosso jardim as flores perdem o encanto
Nos vem a vontade de olhar só para o passado
E nos tornamos irracionais e insensato

Cada mulher da bíblia nos deixa um ensinamento
E nem todas foram exemplo de pureza e recato
Não vamos esquecer que foram mulheres comuns e a seu jeito
Humanas, portanto na vida cometeram erros em determinado momento

Aquele que pelo amor de Deus descobriu o caminho da salvação
Precisa buscar na fé a sustentação
Não deve mais olhar para trás,tem que caminhar com obstinação
E se regozijar da presença de Deus para do Espírito Santo receber a unção

Pelo desfecho desta historia podemos concluir
Que numa união onde existe amor não é possível permitir
Falta de dialogo e o mais importante em algum momento alguém tem que ceder
Para que esta união possa cada vez mais se fortalecer

A mulher de fraquejou e ficou pra trás
Transformou-se em estátua e não em cinzas
Perpetuando na historia sagrada sua descrença
E por livre arbítrio assinando sua sentença

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

DEVANEANDO - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Quando criança ouvia meu pai falar
Que um homem se realiza
Quando escreve um livro
Tem um filho e planta uma árvore

Sempre que eu comia uma fruta enterrava as sementes
Andava sempre pelos cantos escrevendo versos
E aos dezesseis anos
Minha namorada falou que estava grávida

Se alguma árvore nasceu
Não sei se cresceu e deu fruto
Pois simplesmente as plantei
Mas nunca as cultivei

Alguns versos até guardei
Esquecidos em uma gaveta forram amarelando
O tempo se encarregou de apagar a tinta
E as lembranças da minha adolescência

O filho nem sei se chegou a existir
Pois quando voltou às férias da escola
Minha namorada não mais voltou
E amargurado me limitei a escrever mais versos

Hoje voltei a minha cidade
E observando as árvores enquanto passeava
Lembre-me saudoso da minha adolescência
Das historias que meu pai contava

Passei em frente à escola onde eu estudei
Meu coração bateu mais forte
Quando me lembrei da minha primeira paixão
E do filho que imaginei um dia ter

E fiquei pensando que é realização para mim
Tornar-me real através do meu trabalho
Converter meu trabalho em dinheiro ou
Ou simplesmente fazer o que gosto para ser feliz?

terça-feira, 10 de novembro de 2009

LÁGRIMA DE DESPEDIDA- JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


..............Uma despedida
...................... Lágrima......... partida
................. ...De.................... ilusão
..................Amor..................acabou
.................Rolou.....................solidão
...............Dos.............................poemas
.............. Olhos........................enamorados
...............Apaixonados.......esperançosos
.................Na..............................certeza
..................Noite ....................esquecida
...................Fria.............. madrugada
.......................Da...........infinita
.......................Despedida.tristeza
,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,..,,,,,, Des
espero
..................................F
..............................................I
...............................................,,N
.......................................,,,,..D
..........................................O
....................................U

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

BEM ME QUER - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

A hora passa e leva o tempo
A vida passa e leva o homem
Manhã passa nem sei pra onde
Frio é forte e o sol se esconde

Onde e porque ele se esconde?
Ou dormiu demais ou se esqueceu
Que o dia nasceu e é hora de dar a luz
Pra manhã, pra o homem e pra flor que despertou

A flor sonolenta espera o sol
O homem passa e não vê a vida passar
Mas vê a flor quase sem vida
Pálida de frio espera que o sol venha lhe aquecer

O frio é forte, mas é a saudade que corta
O coração do homem que sofre
E do galho arranca a flor que acaba por morrer
Sem ver o sol que aos poucos começa a nascer

Pétala por pétala a flor começa a se despir
Nas mãos do homem que começa a sentir
Que silencioso o tempo esta levando o frio
E deixando o sol derramar o seu calor

Para que o sol procure a flor para aquecer.
Descobrindo que o homem friamente a matou
Sentindo sua falta vai começar a empalidecer
E ao cair da tarde no mar trstemente mergulhou



O AVESSO DO AMOR - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

Vou dedilhar as teclas da minha imaginação
Para te fazer ler esta inconcludente declaração
Deliberadamente pretendo nestes versos tocar um coração
Sem me prender na rima seguindo apenas a intuição

Vou liberar minha sensibilidade estética
Fundamentar a paixão sem razão nem ética
Explorar meu espírito dionisíaco e me perder
Buscando no amor viver e a dor esquecer

Recuso-me ouvir as confidências de um anjo patético
Que transforma o amor em cinético e lírico
Sobrando ao vento que poesia é sonho
E afirmando que amar é prenuncio de solidão

Convicta que entre você e o ti ter, mora o infinito
Vou partir para a ação e me despir de mito
Que o proceder muitas vezes é confundido com a audácia
E sem medo expulsar o intervalo entre hoje e o amanhã que nos distancia

Vou ter coragem para me dirigir a ti, sem linguagem simbólica
Qual filisteu buscando a perfeição
falar de amor sem ardis sem preocupação de ser dócil ou metódica
Rasgando o poético que se prende em mim e me afoga na solidão

INSENSATEZ- JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

A manhã mal começa a despertar
Sol com preguiça acaba de levantar
Passarinhos cantam alto sem parar
E o verão se prepara pra chegar

Céu azul diz que é tempo para amar
Paixão forte é preciso aproveitar
Vem correndo nas asas da imaginação
Tempo é vida e vida sem amor é perdição

Deixe o calor consumir esta paixão
Sem medo, remorso ou compaixão
Juntos, vamos viajar, não importa o lugar
Quem sabe numa ilha em alto mar

Mas se não quiseres pode ser a céu aberto
Ou quem sabe num Oásis no deserto
O importante é ficarmos assim bem perto
E aproveitarmos passo a passo este momento

E se acaso esvaziar este amor insensato
Não lamentes, pois em nosso peito decerto
Vivera pra sempre a lembrança de um amor imenso
Medida exata de fogo, loucura e contentamento

terça-feira, 3 de novembro de 2009

HAGAR - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA






Não sou feminista, mas estou sempre a argumentar;
Que de Deus a mulher é a mais bela criação
Não pela beleza que para muitos é prazeroso apreciar
Mas pela inenarrável essência usada na sua formação

Toda mulher tem o domínio da sedução
Nasce com o poder de seus filhos alimentar
E por ser menos razão e mais coração
Passa ao homem a sensação que é fácil de se dominar

Hagar nasceu escrava mas de Deus recebeu
Alguns atributos e soube bem aproveitar
Conheceu tempos de solidão mas nunca se abateu
E da graça de Deus com sabedoria soube se apropriar

Mulher notável, mas muito pouco notada:
Foi extremamente sabia, obediente e resignada
Por mais de uma vez por Abraão foi abandonada
Mas nunca se mostrou revoltada ou amargurada

Mesmo diante das maiores provações
Sem medo, revolta ou lamentações
Curvou-se à vontade do Criador
E submissa retornou a tenda do seu senhor

Levava no ventre seu único tesouro
E em seu peito a promessa de Deus Eterno
Pela sua Fé não temia o futuro
Pois quem ama a Deus desconhece o abandono

Ignorando o sofrimento e as possíveis humilhações
Que provavelmente iria enfrentar
Imaginou que ao seu filho daria condições
De com segurança, pela vida caminhar.

Mas nem sempre Deus nos permite sua vontade conhecer
Ou às vezes não esta ao alcance da nossa compreensão
Novamente o infortúnio na vida de Hagar veio acontecer
E mais uma vez a amargura tomou conta do seu coração

Livre de uma vida de marginalidade conjugal
Novamente se viu num dilema crucial
Uma simples mulher liberta das correntes da escravidão
Mas literalmente entregue a solidão

Nada é tão desumano quanto o abandono
Nem tão cruel quanto o desprezo
Tão covarde quanto à descrença
E tão triste quanto a solidão e a indiferença

Cansada de ver a vida tudo lhe negar
Desesperada vendo seu filho chorar
Sem nem mesmo água ter para lhe oferecer
O mais cruel dos dilemas veio a conhecer

Foi quando o anjo do Senhor apareceu
E o que era deserto em Oasis reverteu
Caiu a venda que a impedia de enxergar
E água límpida ao seu filho pode ofertar

Deus esta sempre a nos oferecer água límpida
Esteja você perdida ou marginalizada
Não importa seus erros ou o tamanho da sua solidão
Na vida só o amor de Deus é libertação

A luta desta mulher simples, mas de atitude
Deixou como herança para a humanidade
Que mesmo vítima da solidão, que dos males é o mais cruel
Quando caminhamos com fé é possível enxergar o quanto Deus é fiel

JÁ ESTAMOS EM NOVEMBRO - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Calendário apressado novembro começa a marcar
No céu logo cedo o sol fica a brilhar
O dia preguiçoso demora pra passar
E as flores dos canteiros começam a se retirar

Chuvas de verão não tardam a chegar
Sapos nos jardins contentes a coaxar
Pardais logo cedo não cansam de chilrear
E na noite os pernilongos famintos a zunzunar

Madrugada, mormaço, folhas a farfalhar
Nas praias as águas começam a esquentar
E os jovens descontraídos nas ondas a surfar

Crianças ansiosas para o ano terminar
Pensando nas férias que logo vai chegar
E nos presentes que do Papai Noel vão ganhar

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

POEMA DO AMANHECER - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

Livre interpretação do poema de Joana D'Arc Medeiros de Azevedo da Mata.
Edição de Nadia Stabile
Imagens :Google
novembro de 2009
Blog da Poeta :
http://joanadarcpoeta.blogs...
Categoria: Pessoas e blogs
Palavras-chave:
JOANA D'ARC DA MATA NADIA STABILE MÚSICA POESIA .AMANHECER ORAÇÃO PRAIA GAIVOTAS FLORES

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

OBSERVANDO AS BORBOLETAS- joana darc medeiros de azevedo da mata

















Nos pomares e jardim as borboletas
Brincalhonas pulam nas flores
Suaves e espertas
Roubam delas as suas cores
E nas flores da maçã
As borboletas brancas
Oscilando na manhã
Resvalam pelos galhos
Ofuscantes e majestosas
As borboletas amarelas
Osculam as rosas
E brincam com as flores de canela
Enquanto as negras
Bailando exuberantes
Abrem caminhos
Solitárias pela noites
A cada primavera
Procuro uma borboleta azul
Estou sempre a espera
Para guardar em meu baú
Pois são raras em sua cor
Leves como um sonho
Misteriosas como o amor
E inatingíveis como um grade amor,suponho.
Joana M.A.Mata / SP Brasil 31-03-2017






DESALENTO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Hoje amanheci nostálgica e decidida
A jogar fora todos os meus poemas
Ou simplesmente esquecê-los em qualquer lugar
Quem sabe algum poeta os encontrara
E romanticamente irá adotá-los
Vesti-los com doces palavras de amor
Alguns servirão como mensagem
Outros até cartazes
Ou simplesmente quem os encontrar
Vai deixá-los no mesmo lugar
Ou amassá-los e jogar no lixo
Porque os acharão ridículos e incoerentes
Cheios de nostalgia
Simples relato do dia-a-dia
Sem meias verdades nem máscaras
Sem paz, esperança ou geografia
Enfim são simplesmente poemas
E os poemas assemelham-se as luzes artificiais
Usamos ao escurecer
Mas aos primeiros raios de claridade já não satisfaz
Daí inerte, aguardam um novo tempo para clarear
Até que toda sua vida útil se desfaz
E silenciosos, sem lamentação
No tempo esquecido jaz

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

RENASCER - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




O retrato na parede...
inerte,parado,
Inteiro, desbotado.
Empoeirado...
Eternizando a lembrança
Do amor
Que o tempo foi testemunha
Que a morte levou
E que a felicidade acompanhou

Tirei o retrato da parede
Pura melancolia,
Morte a saudade
Que permita a passagem para a felicidade
A tristeza e rápida como poeira
Quero distancia da nostalgia
Basta de tristeza
Quero da vida a poesia
Que venha com a alegria
Momentos de felicidade

Que fazer deste retrato?
A inércia me assusta
E a poeira sufoca
Horas de amargura
Basta de saudade
Tempo de esquecer
Quero a vida que me resta viver
Enterrar o passado
Eplantar no presente
Mudas de felicidade

Joana D.M.A.Mata SPBrasil

INICIATIVA - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Hoje amanheci com vontade de ser feliz
Vou abrir as portas do meu coração
Deixar de ser da vida, um aprendiz
E me descartar da tristeza com obstinação

Vou abrir as janelas da minha alma
E a cada amanhecer deixar o vento levar
A fragilidade que me dizima
E a saudade que insiste em me fragmentar

Vou emprestar do arco-íris as cores
Pintar com alegria todos os meus dias
E buscar sem medo novos amores

Ousar descobrir para cada problema, soluções
Dosar com sabedoria minhas emoções
E buscar com coragem novas oportunidades

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

PESADELO - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Quebrei o motor do aquário
Agora não sei o que fazer
E o que mais me dói
É que os peixinhos vão morrer

Não tive culpa
Tropecei no fio e escorreguei
E a sorte foi tanta
Que no aquário me segurei

Encaixei a tomada
Mas não sei o que aconteceu
A sala ficou toda escura
E até a imagem da tv, desapareceu

Não tarda anoitecer
Papai logo vai chegar
Nem sei o que vai acontecer
Quando ele pela sala passar.

O telefone tocou
Meu pai avisou que vai demorar
Minha mãe nos chamou
E serviu o jantar

Acabou a refeição
Fui escovar os dentes
Desesperado pensando na situação
E procurando uma saída inteligente

- Vamos crianças para a cama
- Mamãe, preciso lhe falar.
- Espere um pouco meu filho,
Seu pai acaba de chegar.

Ela apagou a luz e desceu correndo
Nem me deu tempo de falar
Fiquei na cama desesperado
meu pai quando chegar vai brigar!

De repente na minha frente
Apareceu uma estranha criatura
Muito sorridente e falante
Com um olhar cheio de ternura

Usava um batom coral
E um enorme colar de pérolas
Na cintura um colorido cachecol
E na cabeça uma tiara de estrelas

Com seus enormes tentáculos
Sentou-se ao meu lado e veio me abraçar
Fiquei muito assustado
Com medo dela me sufocar

Perguntei como se chamava
E o que tinha vindo fazer
Falou que seu nome era Lula Maria
E estava aqui para me conhecer

Convidou-me para morar no fundo do mar
Escorregar nas ondas
Nadar até se cansar
E ouvir as sereias cantar

Falou que quando a madrugada ainda esta pálida
As sereias gostam de ir para a praia se aquecer
E banhar-se nas ondas aneladas
E cantar bonito para fazer a lua adormecer

- Não sei se posso aceitar o seu convite
sou menino e você molusco
Vivemos de forma muito diferente
Tomo leite pela manhã e não dispenso meu almoço

- Quanto ao leite não vejo problema
Com a meu amigo dugongo posso contar
E sem duvida a mãe dele lhe arruma
Bastante leite para tomar

- Tem mais um problema
E este você não vai poder resolver
Gosto de dormir na cama
Até o dia amanhecer

- Bom isto também não é problema
É só uma questão de esperar
Procurando no fundo do mar, com calma
Muitos navios com camas vamos encontrar

- E você perderá dormir tranquilo
Porquê se algum predador ousar te atacar
Estou alerta e de perto de você não me retiro
E uso sépia pra te proteger, pode acreditar

- E agora chega de conversa
Acho bom você se levantar
Estou começado a ficar com pressa
Se demorarmos o tempo é curto pra brincar

Lula Maria saiu com o amigo
Reclamando que estavam atrasados
Quando de repente ele escorregou
E no chão se esborrachou

Foi um alvoroço danado
A família com o barulhos acordou
O pai vendo o filho caído
Carinhosamente o levantou

Zizinho ainda sonolento
Perguntava pela Lula Maria
E sua mãe meio sem jeito
Respondeu que não a conhecia

Ele explicou que era uma amiga
Que estava levando-o para passear
E sua mãe com paciencia
Explicou que ele estava a sonhar

O papai ficou aborrecido
Diante de tanta confusão
E foi logo gritando
- Para moleque de alucinação!

Zizinho viu que o pai estava ficando bravo
E logo pensou que era por causa do incidente
Daí desesperado gritou
- Os peixes morreram, mas eu sou inocente!

Foi ai que a mãe logo falou
- Bateu a cabeça, vamos ao pronto-socorro
E aí seu irmão lembrou do que aconteceu
- Calma pessoal, deixe eu falar primeiro

No fim da tarde ele estava mexendo nos peixes
De repente tropeçou e quase caiu
Segurou o aquário para não cair, mas
Com o puxão a tomada do aquário se soltou

A mamãe nos chamava da cozinha
E ele ligava a tomada
Neste momento faltou luz e ele assustado
Pensou que o motor estava quebrado

Todos começar a rir
Mas ainda faltava uma explicação
Quem era Lula Maria
E por que o menino estava andando pela escuridão

Foi ai que Zizinho entendeu
O que no dia anterior aconteceu
Na aula de ciências ele aprendeu
Sobre os moluscos e com uma lula sonhou

Daí foram todos dormir
E Zizinho aprendeu a lição
Por maior que seja problema
Sempre existe uma solução.

sábado, 17 de outubro de 2009

SARA-JOANA D'ARC MEDEIROS DE AVEZEDO DA MATA






Mulher madura de rara beleza
Audaciosa e perseverante
Faz parte da história com certeza
Destacando-se pela personalidade marcante

Foi cobiçada por príncipes e faraós
Lutou com amor, dignidade e fé,
Enfrentando incertezas e sofrimentos
Mas nunca abandonou o sonho de mulher

A idade não lhe fez envelhecer
A sua fé sempre lhe fortaleceu
A espera foi grande para ver seu filho nascer
Mas sempre foi leal e a Deus obedeceu

Sarai ou Sara chame-a como quiser
não importa o nome, e sim seu exemplo de mulher
lutou por um ideal mas sem esquecer
não basta querer, tem que fazer por merecer.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

SIMPLESMENTE MULHER - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA






Muitas foram às mulheres
Que por amor doaram a própria vida
tais atitudes não as tornaram frágeis
Indefesas ou mesmo tolhidas.

Embora deixando seus feitos na historia
Algumas nem mesmo o nome sabemos
Mas quando analisamos sua trajetória
Com a sua fé e coragem nos surpreendemos

Gênesis seis dezoito
“Entraras na arca com a tua mulher...”
Para a mulher difícil decisão, espanto
Chegou a hora de amar,crer,compartilhar

Como ajudar o marido em tal decisão?
Compartilhar da sua fé ou ficar imparcial
Difícil ser companheira nesta situação
Se o amor não fosse incondicional

Pense: Se seu marido construísse uma nave
Confiante em Deus te convidasse para seguir em missão
Até que ponto o seu amor e abnegação
Seria suficiente para apoiá-lo em tão audaciosa decisão?

Fato conclusivo não existe amor sem confiança
Nem união sem cumplicidade
Noé só obteve junto ao seu povo liderança
Porque sua mulher lhe passou segurança

Finalizando não é difícil chegar a conclusão
Que por mais distante que o fato tenha acontecido
Nesta união a confiança foi a principal condição
Para este amor não ficar adormecido

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

POR QUE A LUA FICA CHEIA - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA







A lua irritada ficava cheia
Quando uma estrela no céu surgia
Pulando nas nuvens escorregadia
Espiando as moças que no fim do dia
Passeavam na praia cheias de ousadia
Olhando pro céu com impaciência
Esperando que uma estrela sem prudência
caísse no mar sem clemência
Pra um pescador com valentia
Parar de pescar e sem relutância
Mergulhar na água fria
Galanteador e com audácia
E escolher a moça de sua simpatia
Para lhe oferecer a cortesia
Dai a moça com ar de inocência
Pagava o regalo com caricia
E enquanto a chama do amor acendia
e a lua esperava amanhecer o dia
caminhando triste e solitária
a espera o sol que nunca aparecia
e cheia de tristeza e nostalgia
a lua irritada ficava cheia

SER PROFESSOR - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA



Ser professor é bem mais que uma paixão
È lutar contra uma sociedade
Que lhe critica sem compaixão
Quando o mesmo luta contra a adversidade

Ser professor é construir uma sociedade sadia
Com jovens preparados para ser e não para ter
É lutar com justiça contra a violência
É esquecer as derrotas e seguir num constante refazer

Ser professor é estar sempre a semear
A semente do saber e a vantagem de colher
é sempre ensinar a fazer e em curto prazo, nada receber.

Ser professor é mais que vocação é ação
ter confiança e ousadia para vencer a frustração
E edificar mentes com sabedoria e determinação


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

EVA MULHER MODELO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Quase toda a humanidade já escutou
Que fomos feitos a semelhança do Criador
Mas ainda existe quem não entendeu
Que somos perfeitos porque fomos feitos de amor

Deus criou a natureza com perfeição
Deu ao homem poder e autoridade
A mulher beleza e emoção
E o dom sagrado da maternidade

Quando idealizou para Adão uma companheira
Pensou na mulher perfeita e de qualidade
Porem Eva por ser pura e indefesa
Não demorou a cometer o pecado da ingenuidade

Mas sem duvida não podemos esquecer
Que de Deus ela foi a mais bela criação
E mesmo depois de ver seu universo escurecer
Tornou-se a mãe de toda uma geração

É preciso ler a bíblia com os olhos do coração
Para enxergar o quanto sofreu esta grande mulher
Foi banida de uma vida feliz cheia de benção
E até seus dois filhos amados veio a perder

Mesmo com estes tropeços continuou a lutar
Sem perder a coragem a fé e a perseverança
E Deus lhe deu a chance de recomeçar
Uma vida nova e cheia de esperança

Através da bíblia podemos conhecer muitas historias
Da coragem e bravura de outras mulheres
Que pelas circunstancias da vida foram atingidas
Mas pela fé deixaram exemplos comoventes.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

ESTADO DE ANGUSTIA - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA




Subitamente surge uma angustia viva
Avolumando-se em violentas ondas
Trazendo uma dor que é fugaz e possessiva
Deixando-me indecisa e atormentada

Arde em saudade e abre-se em ferida
São gotas de solidão que insiste em sangrar
E na correnteza desleal da vida
Joga-me contra o vento forte em direção ao mar

Aturdida luto para voltar
Desamparada e descomedida
Sem sonhos num só recordar

Descrente e em estado de desamor
Choro a dor dos que sem amor sente-se perdida
E sigo com a amarguras e a solidão a devanear

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

MANSIDÃO- JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVDEO DA MATA






Fim de tarde, mormaço
Tempo de espera,desilusão
Chega a noite ,silencio
Angustia,solidão

Fico sentada na areia
Vendo as águas mansas do mar
Com imensa preguiça
Na praia descansar

Enquanto o sol se esconde
E deita no mar
silencioso a espreitar

a lua que acaricia
as ondas cansadas
de tanto saltitar

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

ROTEIRO DE VIAGEM - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA






ROTEIRO DE VIAGEM

Em 20-05-2002 enviei este roteiro de viagem para um amigo que estava com as férias marcadas para Natal RN, cidade onde eu havia passado umas férias inesquecíveis ano anterior, na companhia da minha amiga Vera.



Corro solta pela brisa é NATAL
Sol em brasa luz bem forte só verão
Vento louco leva as folhas no ALECRIM
Estrelas puras furam as nuvens lá no céu

Fala lenta vida mansa só sossego
Fortaleza dos REIS MAGOS quanta historia
Na REDINHA pescador fica ao leu
Espiando uma PONTA NEGRA no céu

Muita pinga pescador sai da razão
E a historia pela praia logo corre
Foi nas dunas a GENI PA BU

Lá, nas praias Pipa não pode voar
PIPA é pedra para turista olhar
Os golfinhos que não param de pular

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

ZIGUEZAGUE- JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO




Valente eu, nem pensar...
Sou apenas uma brasileira
Que aprendeu a lutar
Acreditar no amor
Viajar para lugares atraentes
conhecer gente diferente
Deglutir da vida
o que ela tem de melhor
e com ousadia
pintar com palavras
de forma inusitada
a beleza que a vida propicia
procurando sempre
colorir com leveza
as cores que as dores
enegrecem o dia a dia

sábado, 3 de outubro de 2009

EM RAZÃO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Às vezes nos deparamos
com certas situações
onde o irracional
impõe-se a razão
dai a conclusão
que nem tudo que é razão
é racional
uma vez que até o irracional
tem sua razão de ser





sexta-feira, 2 de outubro de 2009

FIM DE TRAGÈDIA - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Sou feliz, estou sempre em estado de juventude. Descobri que a cada ano que passa fico ainda mais jovem, mais atualizada e ainda mais feliz. Adoro a vida, adoro escrever, este é o meu vício. Esta historinha é um presente para você Sofia. Não dinheiro que pague ver o seu sorriso divertido. Que bom que você gostou do que a vovó escreveu. Feliz dia das crianças.

¬Preciso de uma ambulância,
Vou morrer de desespero...
Chamem a policia,
Sei lá, o corpo de bombeiro!

Foi assim que a vizinha
Encontrou a dona Terezinha
Gritando da sala para a cozinha
Completamente enlouquecida

Vejam só o que aconteceu
E difícil de acreditar
A Laura desapareceu
Sem nem vestígio deixar

Com a casa toda fechada
Ninguém poderia mesmo acreditar
Mas a mãe dela afirmava
Que não tinha mais a onde procurar

A vizinhança ficou em pavorosa
Todos buscando uma explicação
E as mais supersticiosas
Falaram ate em assombração

Uma vizinha que gostava de fofoca
Logo se pós a inventar
Que viu passar uma mulher com ar de louca
E um saco nas costas, a caminhar.

Até dona Judite que pouco falava
Resolveu dar a sua opinião
Antes tivesse ficado calada
Pois só conseguiu aumentar a confusão

Falou que às vezes acontecia
Roubo de criança pra ser vendida no estrangeiro
Porque lá todo mundo sabia
Elas valiam um bom dinheiro


A dona Margarida
Mulher muito experiente
Resolveu acalmar a amiga
Antes da confusão ser levada a frente

Deu para ela água com açúcar
E tentando lhe acalmar
Começou a perguntar
Onde Laura a esta hora costumava ficar

A mãe um pouco mais calma
Começou a refletir
E lembrou que ela costumava
Há esta hora dormir

Foram mais uma vez até o quarto
E nada da garota aparecer
Dona Terezinha aos pranto
Mal podia se conter

A vizinha da janela se aproxima
E abre para ver se a chuva passou
Quando de repente debaixo da cama
A garota assustada se levantou

Terezinha se pos a xingar
E Laura sem entender a confusão
Assustada começou a chorar
Esperando da mãe uma explicação

Sua mãe já mais calma lhe abraçou
E falou do medo que teve de lhe perder
Dai a Laura sorridente falou
Que isto nunca vai acontecer

Ela só estava com medo da chuva
Que lá fora começou a cair
e como sua mãe estava ocupada
deitou no chão, sem saber que ia dormir

e assim tudo terminou bem
mamãe feliz e Laura também
Terezinha aprendeu a lição
e à pequena Laura deu mais atenção

e a menina mesmo com medo da chuva
nunca mais quis se esconder
para evitar que a sua mãe amada
de tristeza viesse sofrer.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

UMA ORAÇÃO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA



Creio em ti Jesus
Porque és o mais sublime dos ideais
O protótipo da santidade
A mais elevada força de oração
Entre a terra e o céu a linha da razão
O sal da vida e a confirmação

Não permita Meu Pai
que a minha fé fique adormecida
Porque perderia a vontade de caminhar
Não teria forças para lutar
Nem um amigo para confiar
Um pai para me orientar
E um justo para me espelhar

Quero te agradecer Senhor
Pela beleza que legastes a natureza
Pelo poder que nos destes através da oração
Pelo milagre da maternidade
Pela nossa inteligência e sensibilidade
por me aceitar como filha
apesar das minhas limitações e promiscuidades.






VIVA OUTUBRO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

Outubro mês alegre e radiante
Primavera espalhando seus encantos
manhã fria, sol ausente
flores brotando por todos os cantos

Chuvas mais fortes
Começam a aparecer
e folhas mais verdes
a cada amanhecer

todo dia uma comemoração diferente
Com muita festa e euforia
Dia primeiro a terceira idade
Festeja experiência e sabedoria

O dia quatro é dedicado
Aos poetas e a natureza
Ambos encarregados
Do bem estar e da beleza

Dia cinco é a vez dos animais
E sete, dia do compositor
O dia oito é dedicado aos nordestinos
Gente inteligente e de muito valor

Mês que homenageia a virgem Aparecida
Aos professores e as crianças
Muitas brincadeiras e euforia
Muito doce, muita crença e esperança

E para terminar não poderia faltar
Dezoito o dia do pintor
Vinte e três aviação e aviador
e no ultimo dia as bruxas espalhando horror

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

MINHA CIDADE - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

Cidade mistério onde à noite
É misto de urgia e tristeza
De gente com raça e sem nome
Que ornamenta sua inigualável beleza

De ruas escuras e arredias
que brota do asfalto a esperança
De um povo de fé e ousadia
que luta pela vida com perseverança

deslumbrantes em suas esquinas
sobre um mar de asfalto sem areia
onde num céu nublado e sem estrelas
desfilam meninas-sereia

enquanto no colorido dos sinais
entre travestis, buzinas e poluição
surge trombadinhas e mulheres fatais
crianças abandonadas e contrafação

desordenada cresce a cada instante
e desfiando a geografia e a natureza
sempre acolhedora e aconchegante
sem perder a imponência e a beleza

esta é a cidade que eu amo com paixão
mãe dos filhos de todas as nações
moderna e sempre em evolução
São Paulo do Brasil o coração

terça-feira, 29 de setembro de 2009

RECORDANDO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA

Tive muitos amores nesta vida
Alguns me abandonaram na vida
Outros partiram desta vida
Alguns despedaçaram minha vida
Poucos me amaram nesta vida
E menos ainda são os que permanecem na minha vida

Dos muitos amores ficou a experiência
Dos que me abandonaram nem vale a pena lembrar
Dos que morreram a saudade
Dos que me partiram a decepção
Dos que me amaram a gratidão
Dos que fazem parte de mim todo o meu amor

Portanto tenho como companheira a experiência
Nas horas vagas as lembranças
Nas noites vazias a saudade
Quando solitária as decepções
Dos amigos a gratidão
E como objetivo de vida
Estar sempre aberta ao amor

POETANDO - JOANA 'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA







Fazer poesia
É jogar para papel
Palavras que morrem na garganta
E eclodir a alma
enquanto o coração cala
E o sofrimento embala
resquícios de ilusões

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

JOANINHA - NINITA LUCENA


Nossa, fiquei super emocionada com a homenagem da minha querida e talentosa amiga.Ninita voce é tudo isto e muito mais. Mil beijos

Joaninha, mulher menina
que tem a alma tão divina,
tão meiga como ninguém
falando o que lhe convém.

Nas letras nos reanima
com seus poemas, fascina,
dá seu recado também...
Você é você mais ninguém!

Estou eu aqui em rimas
Para expressar minha estima.
Você é um grande bem
com tudo que de você vem.

Beijos no seu coração
Ninita

LAURA PAUSINI- PRIMAVERA IN ANTECIPO-

SALVE A PRIMAVERA- JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA






No mar as ondas estão a marulhar
Que a primavera acaba de chegar
é a hora dos poetas se inspirar
E a lua mais forte brilhar

o vento com cumplicidade
entoa um suave acalanto
e a noite na mais pura quietude
deixa a lua espalhar seu encanto

Nos jardins as cores se multiplicam
e numa sincronia harmoniosa
borboletas dançarinas se revezam
sempre coloridas e graciosas

e incansáveis por toda a noite
as abelhas sempre unidas
fabricam mel a cada instante
sempre barulhentas e divertidas

mariposas voam sem cessar
parecendo querer alcançar
as estrelas que piscam sem parar
como se quisessem o mar conquistar

com o prateado do luar
a paisagem se torna singela
navios deslizam no mar
compondo a aquarela

e com os olhos do coração
os pintores preparam sua tela
sempre em prontidão
tornando a estação mais bela

terça-feira, 22 de setembro de 2009

UM AMOR DE AMIGA - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA







Escrevi este acróstico para homenagear uma grande amiga que
alem de paciente vem me dando um grande incentivo e me
ajudando a superar uma imensidade de dificuldades.
Obrigada minha querida e um grande beijo.



Nada acontece por acaso
A nossa amizade,tanta afinidade
De onde surgiu tanta ternura,
Independente da distancia e do momento e,
Às vezes ate duvidas e ansiedade.


Sabe amiga, a vida e uma caixa de surpresas
Talvez nem todas tão agradáveis
A momentos que nos deparamos com duras verdades
Brigamos mas sempre nos entendemos
Isto é parte do cotidiano, as vezes pensamos diferente mas,
Lembre sempre que a sua amizade para mim é muito importante
E por mais distante que eu possa estar, estarei sempre perto de você

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Maria Rita - Cara Valente

PRIMAVERA- JOANA DARC

CHEGOU A PRIMAVERA!!!!

mulheres de chico buarque de holanda

O que sera (a flor da pele) Chico Buarque de Hollanda

INJEÇÃO DE ANIMO - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Escute aqui meu amigo,
Por que esta cara de desanimado?
A vida também tem seu lado amargo
Por qualquer coisa não é certo ficar abatido

Afinal você é um campeão
Inteligente e imune ao sofrimento
Pois escolheu o time certo
Com orgulho cem por cento Coringão

ALUSÃO - JOANA DARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA


Estou disponível para me apaixonar
Nem exijo muito
Basta um cara com aquele jeito de olhar
Com ar de desprotegido

Ou mesmo com pinta de intelectual
Também gosto dos engraçados
Dos cheios de ritual
E não ligo para os mal humorados

Mas bom mesmo são os apaixonados.
sou meio cismada com os paqueradores
temo um pouco os ciumentos e possessivos
e evito os de mau caráter ou bajuladores

Divirto-me com os que falam asneiras
fico sem graça com os que gostam de observar
detesto os que falam mentira
mas adoro os que gostam de passear

enfim sou extremamente carente
gosto muito de dançar
e garanto vai se uma sorte
quem por mim se apaixonar

domingo, 20 de setembro de 2009

Western Spaghetti by PES

Não sou eu quem me navega / Paulinho da Viola

Odeon - tango brasileiro de Ernesto Nazareth

João Pernambuco: Sons de Carrilhoes

Tribute to Diego Rivera

Pieter Brueghel

Rembrandt's Self-Portraits

Claude Monet

sábado, 19 de setembro de 2009

CONFUSÃO NA FLORESTA - JOANA D'ARC MEDEIROS DE AZEVEDO DA MATA



A tristeza havia se mudado para a floresta
Os rios aos poucos morriam
A coruja vivia sonolenta
E até os pássaros dos ninhos não mais saiam

Os leões estavam, cada vez mais sisudos
As folhas negavam-se a  banhar-se no orvalho da manhã
Os macacos passaram a andar carrancudos
Tudo tão mudado que até lagarta fugia de maçã

Inédito, o bicho preguiça ficou acordado
E a bicharada corre pra todo lado agitada
Muita bagunça e todos alvoroçados
Comentando que a festa vai ser animada

A coruja que tem fama de ser sabichona
E está sempre de plantão
Resolveu acabar com esta sina
E tomou a grande decisão

Com dança, muita comida e cantoria
Idealizou uma estrondosa festa
A felicidade na certa retornaria
E todos se livrariam da tormenta

Os coelhos como sempre apressados
Ofereceram-se para organizar a festa
E indicaram os pombos para levar os recados
Aos animais que haviam partido da floresta

Primeiro passo:escolher onde o evento aconteceria
Tinha que ser um lugar confortável e aconchegante
Mas de repente a araponga ficou na maior gritaria
Quando avistou entre os presentes um elefante

A coruja calmamente a crocitar
Sem ligar para o elefante que passou a bramir
falou que todos iriam participar
tanto fazia ser girafa, cascavel ou jabuti

e num clima de euforia e confusão
o lugar finalmente foi escolhido
seria a margem do ribeirão
onde o bosque era sempre florido

os macacos logo foram escolhidos
para o banquete fazer
pois eram muito prendados
e trabalhavam com prazer

Na abertura os canários
Pois cantavam com alegria
pererecas e cabritos
fazendo á acrobacia

bailando por sobre as flores
beija flores e andorinhas
borboletas de todas as cores
bem-te-vis e cotovias

as abelhas ficaram irritadas
e começaram a zoar
porque não foram escaladas
para a festa começar

a raposa matreira
muito solicita passou a imaginar
uma forma ligeira
da tartaruga na festa chegar

a cachoeira ficou encarregada da iluminação
passou a fazer tudo muito planejado
Serpenteando nas pedras com obstinação
Refletiria a luz do céu todo estrelado

Enfim chegou a primavera
A bicharada era só animação
Sem demora nem espera
Deu inicio a comemoração

Até as formigas cautelosas
Marchando sempre enfileiradas
Alegres e vaidosas
Chegaram na hora marcada

De repente o pânico se espalhou
No clima de harmonia
Foi a gralha que gritou
Com desespero e agonia

-humanos acabam de chegar
fujam todos por favor
eles vieram nos aprisionar
nos machucar e espalhar terror

aos poucos os pássaros se calaram
os animais se dispersaram
as flores empalideceram
e as estrelas se apagaram

a mãe natureza em pranto
revoltada com tanta devastação
deixou a brisa da noite
se transformar em furacão

mas mesmo com este aviso
o homem não entendeu
e continuou destruindo
o maior bem que Deus lhe deu

não é mais possível esperar
a cada dia aumenta enchentes, furacões
o homem tem que se conscientizar
e por fim a tantas destruições

pois é impossível sobreviver
num planeta frio e escuro
vendo a fauna e a flora morrer
e não respirar o ar puro.
Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog