terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

SEQUELAS DO CARNAVAL Joana D'Arc Medeiros de Azevedo

SEQUELAS DO CARNAVAL

Agoniza o carnaval:
Os sonhos tornam-se escassos
Esperança morre a cada passo
A alegria da galera agoniza e soa falso
E a beleza da passarela começa a perder espaço

Torna-se cinza a quarta-feira
E na mesa de muitos o alimento falta
No coração de poucos a solidariedade se exalta
Nas ruas e avenidas a violência assusta
E o consumo das drogas aumenta e mata

No comercio hora de pensar na pascoa
Ovos coloridos com as cores da ilusão
Poucos entendendo que pascoa é ressurreição
Muito discurso e pouca união
Consumo exagerado por falta de opção.

SP 09-02-16 JD 08

sábado, 9 de janeiro de 2016

ESPERA - Joana d'Arc Medeiros de Azevedo da Mara

ESPERA
No mar o azul se deita
e deixa o vento a correr
enquanto o tempo traiçoeiro espreita
assistindo as ilusões morrer
e no meu sonho, sonho com o dia de você voltar
pra com o azul que sobrar do mar nos banhar
banhar com a força de um amor
amor infinito, eterno e cheio de calor
portanto não espere tanto pra voltar
porque aos poucos a tarde se faz noite
e chega a noite e com ela a solidão
e a solidão num mar de lagrimas nos destrói.
JD 04 - SP 09-01-2016

SONETO DA CONSTATAÇAO - Joana d'Arc Medeiros de Azevedo da Mata

Soneto da Constatação.
Jamais Jesus eu sonhei um dia
Alcançar pela sua graça divinal
Tão longa existência e com euforia
Escrever versos de amor, em paz.
Mas quando a tarde cai e passeia o vento
E as árvores entoam este canto triste
Ganho força na harmonia deste canto
E em versos choro meu passado triste
Pensando na minha juventude fala fundo
A saudade da terra que me viu crescer
E das alegrias que tive neste mundo
Recordo o calor de velhas amizades
E queimando como cratera de vulcão
Lança no meu peito fagulhas de saudade.
JD 04 SP 06/01/2016

TARDE DE VERAO- Joana d'Arc Medeiros de Azevedo da Mata

Nesta tarde de verão enquanto o céu cinzento mistura-se ao vento frio do entardecer, que o calor intenso dos corações apaixonados consigam espalhar no ar, resquícios do perfume da primavera que passou.
JD 003 - SP 04/01/16

POETANDO- Joana dArc Medeiros de Azevedo da Mata

Se é para começar o ano poetando que Seja assim: De uma profunda tristeza surge alegria
De um céu cinza surge nuvens prateadas
Para que a busca do porque
Se a incerteza faz parte da vida
Enfim,se é para viver a vida
Que seja da forma que vier
SP 02/01/2016 - JD 01
Related Posts with Thumbnails