terça-feira, 10 de junho de 2014


EXPECTATIVA

Na vidraça pinga a chuva que chora
Inunda coração que bate lento
Molha as cinzas do antigo amor,doce quimera
Tristes recordações, saudade, lamento.

A estrada é longa,vamos caminhar
Entre pingos de expectativa do amanhecer
Buscando a gota que falta para  libertar
a esperança para um novo querer

Ainda é manhã mas amanhã o sol há de chegar
as nuvens negras irão se dissipar
e a nostalgia libertar

que esta esperança não seja vã
que chegue logo um amanhã
com cores e  gosto da maçã.

Autoria de Joana d’Arc M.A.Mata
Imagens do Google 078- SP 10-06-2014


Um comentário:

  1. Parabéns minha amiga, um belíssimo poema.
    Continue escrevendo assim, maravilhosamente.

    O POETA E A MADRUGADA

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog